segunda-feira, março 02, 2009

reflecçõeseõçcelfer

Não.
Não senhor. Tu não queres que te explique o complexo mecanismo de um espelho.
Desde logo porque ele pouco mais precisa, para o ser, que ser liso.
Complexo, complexo é lidar com saias que esvoaçam bem acima do teu nariz, com rugas de que não deste pela chegada, dores que já não passam, belezas que brotam onde as esperavas ontem, o genial que te ultrapassa apenas montando uma bicicleta...
Levantas um dedo e ele também. Fintas de anca e ele em cima, sem largar. Sorris de 25 maneiras diferentes e ele adivinha-os a todos chegando lá precisamente ao mesmo tempo que tu.
E ele de tão simples inspira-te a complexidade de como tu te vês?!
Pois sim, bem que este ângulo não te favorece, mas julgas-te então uma singular deformidade da espécie?
Mas o espelho não é complexo. Pode ser convexo...mas complexo, não. Este pelo menos não o é.
Trata-se de um mero transitário da tua imagem, não o agridas, poisa esse cinzeiro imediatamente!... não o queiras complexo só para que lhe possas virar as costas com a esperança de um dia conseguires desmontar essa vasta e arguta maquinação que alguém montou enquanto dormias com o único propósito de te encardir os dias, a ti, logo a ti, pessoa tão sensível e impecável por dentro, nesse lá no fundo bem no fundo que não há espelho que te a demonstre.
O espelho não tem cérebro, não tem infância, não tem ânsias, necessidade de reconforto... é mesmo bastante simples agora que o vejo de perto, não o vês tu também?
Agora, acreditares que tamanhas capacidades se debrucem sobre ti é já complexo quanto me baste para que me recuse a explicar-te a complexidade do mecanismo.
Diabo, não é geringonça nenhuma, te garanto! Não há homens pequeninos, animais bestiais ou duendes viscosos a sorrir à socapa aqui por detrás do espelho.

És apenas tu, aí defronte.

Etiquetas:

1 Comments:

Blogger Graca said...

E se um dia esse tu que do outro lado existe, como que animado de vida própria, resolver não te copiar, então sim, então poderás olhá-lo e tentar apenas tentar perceber se és mesmo tu que lá moras!

Mano...um beijão! Adorei, vou continuar por aqui...caladinha.

8/3/09 19:00  

Enviar um comentário

<< Home